sábado, 1 de janeiro de 2011

2011

Já está! O Natal e a passagem de ano já passaram e agora inicia-se um novo ano e talvez um novo ciclo...
Pode parecer estranho mas estou optimista para este ano! Embora com alguns receios mas positiva e esperançosa! O 10 já passou e a partir de agora bola pr´a frente! Já posso pensar em concretizar projectos e desejos até agora guardados na gaveta à espera que passasse o ano 10... Bem, não foi bem assim... Não pensei muitas vezes em parar antes de pensar em fazer o que quer que fosse por ser o ano 10, quer dizer... Mais ou menos... 
Desejo a todos um excelente Ano e um pensamento mais positivo. Não nos deixemos levar pelo estado de espírito derrotista e conformado. Façamos todos algo por nós, pelos os que nos são chegados e pelos que nos são afastados. Sejamos úteis e menos fúteis... Mais sentimentalistas e pouco materialistas. Lutadores em de vez de aproveitadores. Vamos amar em vez de não gostar...
Saúde, amor e trabalho, são os meus maiores desejos para mim e para todos!
FELIZ ANO NOVO!!!!

domingo, 19 de dezembro de 2010

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Onde estão os supra sumos da barbatana???

Há uns tempos umas crianças chegaram à conclusão de que eu tenho um problema... Já preciso de ir fazer umas formações...
De facto, se há coisa que eu gosto é de aprender. E basta ver o meu currículo para se perceber isso. Muito e muitos euros gastos em formação. Em várias áreas, mas sempre no sentido me tornar uma melhor profissional, professora e pessoa... E tenho aprendido com os melhores, deste país e alguns de fora que de quando em vez vêm cá. 
O que é engraçado, é que nestas situações nunca encontro as tais crianças que me aconselharam a fazer formação... Encontro-os sim em festivais ou pequenos workshops organizados por mais uns quantos que de repente, por terem jeito para dançar, já se consideram professores. E eu pergunto-me... Onde é que esta gente vai buscar tanta arrogância??? 
Dançar bem, não é ensinar bem. Se lhes perguntarmos como se deve fazer um aquecimento, eles não sabem. Que músculos estão a aquecer e porquê, também não sabem... Os tempos da música, nem sabiam que existiam! Para que serve o alongamento, quando deve ser treinada a flexibilidade, progressões, como treinar a expressividade, etc, etc, etc... 
E o mais engraçado, é que nem querem saber. Querem continuar no conto de fadas, com a pretensão de serem todos uns príncipes e princesas, a darem maus exemplos de comportamento e cuspirem no próprio prato onde comeram. 
O que é facto e isso, meus amigos, ninguém pode negar, é que se hoje têm o gosto pela dança e sabem dançar, é porque alguém, com muita e boa formação vos ensinou, e essa pessoa, fui eu...
Encontramo-nos no próximo evento ou vocês já não precisam??? Eu estarei lá!

Aveiro!!!

Parece que o universo me ouviu e fez o favor de me dar uma prenda... Este fim-de-semana! Convenção Internacional de Fitness Manz Produções.
Tirei a barriga de misérias e fiz aulas com alguns dos melhores instrutores de Portugal, juntamente com cerca de 500 pessoas ao mesmo tempo! Ai as saudades que eu tinha de um dia assim... 
Depois a noite, foi sempre a abrir! Ficámos em casa de uns amigos de um amigo do meu babe, com os quais acabámos por ficar amigos! Pessoal mesmo boa onda que logo na primeira noite nos levaram para a borga e demos connosco, depois de um dia de trabalho e quase 3 horas de viagem, a curtir à grande numa festa reggae até às 3h30 da manhã!!! A manhã seguinte foi complicada ao acordar mas  arrancou logo em força com uma aula de Dance Fusion dada pelo prof. Mateo. Posso dizer que ele me fez muito feliz! Que aula! Ainda por cima com a Martinha e Rita, Laura e companhia... Nos entretantos a energia de Body Vive cada vez mais puxado e a calma do Body Balance... Muito bom!
Sábado à noite houve mais rambóia desta vez até às 4h30, com o Zé bem quentinho a animar a malta e eu e a Laura possuídas pela música a dançar que nem umas doidas!
Deviam estar uns 0 graus em Aveiro naquela noite... 
Deitámo-nos na cama de solteiro, bem juntinhos, com os lençóis de tecido polar, pijama igualmente, meias da neve e edredão... Uma maravilha!!!
Domingo bem cedo toca o despertador mas a Banana ficou a descansar... Quando acordei o sol batia na esplanada do largo onde tomei o pequeno almoço com a nova amiga Rita mais a sua cadela bebé, Alice. Ai que saudades de um pequeno almoço assim!
À tarde Body Jam fez-me lembrar o tempo em que comecei a fazer as aulas de Funky. Fechava os olhos e lá ía eu!... 
Simplesmente fabuloso!!!

Obrigada Universo por me teres ouvido!
E agora... Férias!!!!
Estou muito feliz!!!!

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Então e eu?...

Estava eu no vício do facebook, vendo as fotos das minhas amigas sobre tudo e mais alguma coisa como as férias aqui e ali, os momentos especiais, os casamentos, os jantares... Vi quase todos os perfis das minhas melhores amigas e... Às tantas perguntei-me: "Então e eu?", "Onde é que eu estou nestas fotos?".
Pois é... Não estou. 
Se formos ver fotos antigas, não estou porque não podia estar por motivos que agora não interessam para nada... E nas fotos recentes também não estou porque, nesses momentos eu estive sempre a trabalhar. Ou a descansar pelo facto de ter trabalhado tanto e não conseguir sair... E dou comigo a perceber que a melhor altura da vida tem passado por mim a  uma velocidade alucinante e que eu não a estou a viver... 
Há momentos em que me sinto compensada pelo meu empenho, há outros em que penso que perdi tempo demais com "gente menos". "Gente menos" são pessoas que passaram pela minha existência de forma marcante, às quais eu dei o que tinha e o que não tinha, e se não tinha fui arranjar e que, simplesmente, hoje em dia nem sequer existem para mim... Ou melhor, eu é que nem existo para elas! Melhor, existo para magoar e falar e fazer mal. Para massacrar e pisar como quando fazemos caipirinhas e queremos esmagar as limas contra o açúcar. Assim, para mim, tornam-se pessoas às quais não consigo arranjar uma designação... Amigos, conhecidos, familiares, alunos, sei lá! "Gente menos". Mas o que é facto é que essa "gente", mesmo sendo "menos", continuam a ter um significado e uma história na minha história. E magoam-me... Como se eu sentisse o esmagar das limas no meu peito, como se fosse o meu coração... E volto a pensar: "E eu?"... Quando é que eu vou deixar de perder o meu tempo e aproveitá-lo como se fosse o último?... 
"As coisas que parecem ter passado são as que nunca acabam de passar" (José Saramago in A Caverna).

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Sermos nós próprios

Hoje li esta frase: "Seja você mesmo, todos os outros já estão ocupados".
Fiquei a pensar nas imensas vezes que me dizem que tenho de ser assim, assado, cozido ou frito. Nas vezes em que me criticam pela forma como penso, as minhas decisões, as minhas palavras e até a roupa que visto... Bolas! E se se preocupassem mais com vocês próprios??? O tempo que passam a pensar nos defeitos dos outros poderiam reflectir sobre as suas próprias vidas, não???
Todos os dias eu preciso do meu tempo para reflectir sobre o que fiz hoje e como reagi nas diversas situações. É disso que sinto mais falta neste momento. De tempo para reflectir. E gostava de saber meditar... "Ter ousadia de ser-se igual a si próprio, dando voz àquilo que é real: o coração." (Ana Gerardo, Revista Zen Energy)
Mas vou saber... E vou ter tempo para ficar a olhar o mar, a sentir o seu cheiro e a respirar o ar da praia... Prazeres da vida que tenho agora que não tinha há uns meses atrás... 
Começo a integrar-me, a habituar-me a esta vida nova. Acho piada as lojinhas no centro da cidade, as retrosarias, as lojas de tecidos, o vendedor de castanhas na rua. As padarias e papelarias e o atendimento quase personalizado " ah trate bem esta menina que ela é a minha professora da ginástica!". Giro ;)
Acho que vou gostar de ver Mafra no Natal... Com o Convento iluminado... 

G_Motion

Os meus pais têm pouco em comum... Aliás, não sei como foi possível a junção destas duas personalidades! Mas uma coisa eles sempre tiveram e acho que sempre terão de semelhante: o gosto pelo trabalho. Ok, a minha mãe já consegue agora ter tempo para ela e sente agora que isso é importante e essencial, embora, tenha demorado cerca de vinte anos a perceber que a vida não é só trabalho... Já o meu pai... Continua viciado no trabalho e não consegue ter um passatempo que não seja trabalhar, coisa que me aflige de tal forma que nem imaginam! Uma coisa é certa: esse gosto pelo trabalho, nesta área do desporto e do fitness passou para os filhos. Eu e o meu irmão seguimos caminhos diferentes, em todas as áreas da nossa vida diga-se, mas herdámos esse vício pelo trabalho dos nossos pais, sem dúvida. Aquela vida de entrar às nove e sair às cinco??? Nunca existiu em nossa casa.  Por isso hoje em dia imaginar-me com uma vida dessas é quase impossível! Mas confesso que começo a precisar de tempo para mim... Embora tenha arranjado ainda mais trabalho agora!
A verdade que se saísse às cinco da tarde ficava a pensar que teria de arranjar um part-time...
Foi assim que nasceram os G_Motion... Mesmo na faculdade, com mil e um trabalhos para fazer e exames e frequências, raras foram as vezes em que faltei... Mesmo quando estive doente, de colar cervical ao pescoço fui dar aulas.
Ensinei os primeiros passos de dança a centenas de crianças e adolescentes. Mostrei-lhes que a música tem um ritmo, que tem uma letra, que nos transmite uma emoção e que é essa emoção que tem de ser demonstrada ao público. Tentei ensinar-lhes o valor mais importante de todos: a humildade. Porque sem ela nunca vamos crescer pois estaremos a criar obstáculos a nós próprios... Sentimos juntos na pele a dor das derrotas e o sabor das muitas vitórias! Criaram-se amizades para toda a vida entre pessoas que nem nunca se tinham visto...
Mesmo sendo a "professora" tento colocar-me no lugar deles, para tentar perceber o sentem, o que percebem, o que não percebem e o que gostam ou não.
Basicamente, vivi sempre para este projecto. Para este meu "bebé" que agora já vai com onze anos de existência.
Custam e doem as reacções de nariz empinado e ingratidão, mas os meus pais sempre me disseram: "oh filha, vão acontecer-te muitas assim e, estás só a começar... Habitua-te!"
Mas eu não me consigo habituar por mais que o tempo passe... Ainda agora sinto um aperto no coração pela minha "menina das alianças", mas eu confio nela e sei que vai saber sempre o que fazer...
Um dia destes organizo um jantar de G_motion´s... Será que existe um restaurante capaz de abrigar centenas de miúdos que hoje já são adultos e alguns até já são casados e têm filhos?!...